Total Recall (parte 1)

By | September 28, 2019

Não sei qual é a melhor expressão em Português, mas em Inglês o ato de chamar o seu cachorro para ele vir até você chama-se recall.

Aqui no Canadá tem muitos lugares onde podemos ir com o cachorro solto, sem guia. Sejam parques de cães, parques municipais, provinciais ou nacionais onde cães podem ficar soltos ou mesmo em propriedades privadas que tem acesso público – o que é comum.

Tendo isso dito, ter um excelente recall é essencial se você quer deixar seu cachorro desfrutar dessa liberdade. Mas mesmo se não for o caso para você, recall é extremamente importante até para um cão de cidade. Alguns exemplos:

  • Voltar do quintal
  • Sair ou entrar no carro
  • Ser guardado na caixa de contenção
  • Ir para outro aposento
  • Vir para ser colocada a guia

A realidade é que a maior parte dos cães quando chamados numa dessas situações vai fazer corpo mole na melhor das hipóteses ou vai fugir na pior delas. E quem já tentou pegar um cachorro fujão sabe o quão frustante pode ser – principalmente quando você já está atrasado para alguma coisa.

O recall do Pingo nunca foi grandes coisas, mas agora que ele está quase completamente surdo é inexistente. Os rottweilers tinham um recall razoável, mas eles nunca tiveram muita liberdade fora da guia.
Mas eu me esforcei bastante treinando recall com o Logan e acho que valeu a pena.

Recentemente estávamos andando numa fazenda com um imenso campo aberto e aparece um veado. O Logan saiu loucamente perseguindo o bicho. Quando fiz o recall ele imediatamente pisou no freio e correu com a mesma intensidade para mim que estava correndo atrás no veado. Foi até bonito de ver.

Mesmo campo onde o veado apareceu. Aquele pontinho ao longe é o Logan.

Então algumas dicas de como treinei os diferentes tipos de recall que a gente faz. Mantenha em mente que seu cachorro consegue aprender diferentes tipos e níveis de recall. Desde uma coisa mais informal, do tipo “vem aqui ganhar um cafuné” até “corre pra mim como se sua vida dependesse disso”.

Com o Logan nós temos o seguinte:

Som de beijo

Uso isso quando estamos andando em mata fechada e eu perdi o contato visual com ele. Ele aparece de volta no meu campo de visão, me olha por uns segundos esperando se tenho alguma instrução e continua explorando. Não quero realmente que ele venha para mim. Só quero saber que ainda está por perto o suficiente.

Comando “VEM”

Eu uso esse comando quando eu gostaria muito que ele viesse, mas estou OK se ele não vier ou se eu precisar repetir o comando.
Esse é o que eu mais uso no dia-a-dia. Uso dentro e fora de casa e ele obedece 90% das vezes no primeiro comando.

Comando “AQUI”

Esse é o comando para obediência formal. Quando estamos treinando para competição tem um recall bem específico, onde o cachorro está sentado ou deitado a uma certa distância e quando chamado ele deve vir correndo e sentar exatamente na sua frente, olhando para o seu rosto. Esse é o comando “aqui”. Apesar dele responder 100% da vezes eu nunca uso esse comando fora de uma situação de treino. Isso é importante como vou destacar mais tarde.

Apito

Eu comprei 10 apitos iguais e tenho eles em chaveiros, pochetes, malas… Eu uso o apito como o recall de emergência. Foi esse recall que usei para fazer ele parar a perseguição do veado e vir imediatamente para mim. Além de ser um som extremamente distinto de qualquer outra coisa a principal vantagem é que o som vai muito longe. Mesma a centenas de metros e contra o vento – onde a minha voz não conseguiria chegar – o apito ainda pode ser ouvido claramente. Com o apito não só ele volta 100% das vezes, mas ainda vem correndo o mais rápido possível.

Treinando o básico

Os dois maiores erros que as pessoas fazendo treinando o recall são:

  • Chamar o cachorro para uma coisa que ele não quer ou não gosta
  • Correr atrás do cachorro quando ele não vem

O principal truque de ter um bom recall é que o cachorro deve gostar de vir para você. Sempre que ele for chamado uma coisa boa deve acontecer: Um cafuné, um petisco, um brinquedo, oportunidade de passear, etc. Nunca chame o seu cachorro para fazer uma coisa que ele não queira. Não chame o seu cachorro para prender, dar bronca, castigar, levar embora do parque, tirar coisa dele, etc.

Da mesma forma nunca corra atrás de um cachorro. Todos os cães são mais rápidos do que você. Acredite em mim. Além disso cães adoram brincar de pega-pega e você acaba ensinando pro seu cachorro que toda vez que ele for chamado começou a sessão de brincadeira. Pode ser engraçado nas primeiras vezes mas vai virar um pesadelo no dia-a-dia.

Você deve estar pensando então: Como eu não chamo o cachorro para coisas que ele não quer? Dá trabalho e precisa de um tanto de dedicação, mas é possível. Eu uso de algumas táticas:

  • Simplesmente pego ele pela coleira e levo para onde quero
  • Comandos específicos para coisas que ele não gosta (ou não gostaria)
  • Saio andando para onde quero que ele vá e ele me segue (sem comando nenhum)

O mais fácil é só pegar e levar. Se você tem um filhote ou um cachorro já com costume de fugir eu recomendo deixar uma guia ou um cordão preso na coleira o tempo todo. Simplesmente vá até o cachorro, pegue pela coleira (ou guia) e leve. Não dê nenhum comando, não chame, nem sequer olhe nos olhos. Simplesmente pegue e leve.

Mantenha em mente que os cães aprendem padrões de comportamento facilmente, então o ideal é você constantemente levantar, ir até o seu cachorro, pegar ele pela coleira e dar um petisco ou um carinho e soltar e ir embora. Comporte-se exatamente como se fosse levar ele para algum lugar, mas dê um agrado e solte. Dessa forma ele não vai saber se você está vindo para agradar ou prender. É importante que 80% das vezes ou mais você dê carinho ou petisco ao invés de prender.

A próxima coisa é ensinar comandos específicos para coisas que ele normalmente não gostaria. O Logan, por exemplo, tem os comandos “caixa” para ir para a caixa de contenção, “guia” para ele vir ter a guia colocada e “pra casa” quando é hora de entrar de volta. Treinei todos com reforço positivo e agora que já está firme mesmo não gostando muito ele obedece. E com esses comandos específicos eu não preciso “gastar” o meu recall.

A última dica só funciona se o seu cachorro é do tipo que fica grudado em você: Se precisar que seu cachorro vá para um lugar, ao invés de chamar simplesmente levante e vá. Naturalmente ele vai te seguir. Digamos que precise trancar ele num quarto. Entre no quarto e feche a porta depois que ele entrar. É importante que feche a porta casualmente e não saia imediatamente. Fique alguns minutos no mesmo cômodo fazendo alguma coisa e espere o cachorro se distrair. Quando finalmente sair, deixe o cachorro lá sem cerimônia, comando ou interação.

O Logan grudado em mim enquanto escrevia esse post.

Agora que você já sabe como não estragar o seu recall, eu sugiro começar treinando o equivalente ao meu “VEM” e esse vídeo do Tomás mostra a forma como eu treinei:

Se tiver interesse eu escrevo a parte dois desse post, ensinando o recall de emergência.

No tag for this post.