Que lixo

By | November 5, 2007

Conversando esses dias com o cunhado contei um pouco dos detalhes do manuseio de lixo aqui. Como ele achou interessante, provavelmente outras pessoas vão achar também.

A esposa já fez um breve comentário num post do blog dela, mas vamos ver se eu consigo ir mais a fundo.

Vou começar pela óbvia informação de que a coleta de lixo é seletiva, mas bem seletiva mesmo. O lixo é separado em três grandes grupos: Orgânico, reciclável e lixo seco (ou lixo limpo).

No orgânico vão coisas orgânicas (narf!) como resto de comida e guardanapos. Em tempo: aqui o papel higiênico vai pra privada e não pra lixeira! O lixo orgânico vai em uma lixeira verde, modelo padrão fornecida pela cidade. A lixeira pertence à casa e não aos moradores.

No reciclável vão embalagens plásticas, latas, saquinhos de mercado, revistas, embalagens de papel e papelão. Mas tudo tem o seu jeito certo. Outro dia colocamos as caixas de papelão dos móveis e da TV pra ser recolhida, mas ao invés de levarem embora os lixeiros colaram um adesivo nelas, que pedia desculpa por não terem levado o lixo e agradecendo pela boa-vontade de reciclar, mas estávamos fora da norma. E tinha um “X” assinalado em um quadrinho que dizia a norma que não seguimos.

As embalagens deve ser lavadas e estar secas, sem a tampa e dentro de um saco azul semi-transparente. Dentro desse saco deve ir uma sacola de super-mercado com todas as outras sacolas de super-mercado a serem recicladas e mais outros detalhes. Olhem no link que tem as informações.

Uma coisa que não vale a pena colocar no lixo é garrafa PET. Cada refrigerante, suco ou água que use garrafa PET aqui você paga CAD$ 0,10 a mais do preço da etiqueta a título de depósito. Se você jogar no lixo reciclável, perdeu. Agora, se você devolver num dos postos autorizados, ele te pagam CAD$ 0,05 cada. Já estamos com um monte de garrafas aqui, só criando coragem pra ir devolver…

Finalmente tem o lixo seco, que compreende basicamente o resto, exceto os lixos perigosos.

A coleta, pelo menos na nossa área, é de sexta-feira e cada tipo de lixo é recolhido a cada 15 dias apenas.

O governo pega pesado no gerenciamento de lixo e incentiva a população a fazer compostagem de lixo no seu próprio quintal, para diminuir a quantidade de lixo enviada para os aterros sanitários.

A parte do aterro merece até um parágrafo a parte. Na TV passa de vez em quando uma propaganda da prefeitura incentivando as pessoas a gerenciarem melhor o seu lixo, pois “O mais novo aterro sanitário custou 15 milhões de dólares. Quanto mais rápido ele encher, mais rápido vamos precisa construir outro”. Pra bom entendendor…

Como se não bastasse isso, ainda existe uma enorme preocupação com a qualidade da água, por isso não se deve jogar óleo de cozinha pelo ralo da pia, pois esse óleo contamina a água e custa caro limpar. Todo o óleo usado que sobra na panela deve ser limpo com papel toalha e jogado no lixo orgânico.

A preocupação com o ambiente é geral. Até o mercado onde costumamos fazer compras vende uma sacola reutilizável para você fazer suas compras. Custa CAD$ 0,99 e é de ótima qualidade. Mas mesmo assim quando ela estragar você pode levar no mercado e trocar por uma nova, de graça.

Nos shoppings, malls e lanchonetes também tem lixeiras específicas para cada tipo de lixo e a população faz a sua parte.

E pra finalizar, entrou hoje em vigor uma nova norma que limita o número de sacos de lixo a 6 de cada tipo a cada 2 semanas. Pô… quem faz mais de 6 sacos de lixo em 15 dias??

No tag for this post.

4 thoughts on “Que lixo

  1. julio mauro

    6 sacos de lixo em 15 dias ?? Se fosse para colocar papel higienico, eu faria isso em 1 semana

    uaheuaheuhaeuaehu

  2. Vy

    Eu lembro que a gente separava as latas de aluminio, mas não lembrava desse rigor pra todo o lixo. Isso eu vi sim, mas no Japão! Bom, lá nem tem espaço pra tanto lixo, mas eles produzem uma quantidade absurda dele! Afinal, até os biscoitos são embalados um a um! Sério, devia ter tirado umas fotos pra mostrar, eu ficava besta de abrir pacote e ter que fazer tanta sujeira… Mas lá a coleta seletiva também funciona. Só que eles recolhem toda semana cada tipo de lixo. Mas tinha uns tipos que a gente ficava se perguntando o que era, tipo a coisa do lixo queimavel ou não. Sempre acabava indo algo errado que a gente descobria depois. Na fabrica então o rigor era maior! E lá aprendi a abrir as embalagens e diminuir o seu volume pra poder caber mais coisa no saco!

    Mas num país onde tem gente que mora no lixo e vive dele… Ainda temos muito o que aprender! Pelo menos nas camadas que mais consomem produtos e therefore produzem mais lixo está começando a coleta seletiva de alguns materiais…

    Bjos

  3. Roberto

    Boa essa do papel higiênico. Não sei qual é o impacto disso no meio ambiente, mas é bem mais pratico e menos nojento do que colocar em sacolinhas plásticas 😀

    []´s

  4. Fernando

    Essa questão da coleta seletiva já deveria ser uma prioridade para o mundo inteiro. Moro em Goiânia-Goiás e somente alguns condomínios fechados tem coleta seletiva.
    Mas esta coleta seletiva é justamente para vender o material reciclável às cooperativas, ou seja, mais uma forma de renda e consequente abatimento no valor do condomínio.
    A coleta pública ainda é um caos. Se até os caminhões que recolhem o lixo vazam aquele chorume no meio da rua, como que irão fazer coleta seletiva?
    Infelizmente ainda estamos no 3º mundo. Mas quem sabe um dia essa realidade mude. E tomara que seja logo.
    Cara, descobri seu blog por um acaso (nem me lembro onde) e gostei dos seus textos. Virei leitor assíduo dele.
    Abraços e tudo de bom.

Comments are closed.