Ser ou não ser?

By | September 3, 2009

Eu me orgulho de ter uma firme convicção na maioria das minhas posições morais, éticas e religiosas. Mas tem uma coisa que ainda que não consegui me decidir por completo.

Aliás, me decidi, mas quando vejo coisas como o vídeo abaixo fico pensando se tomei a decisão correta.

Pra quem não fala inglês o vídeo mostra uma “granja” onde os pintinhos são colocados numa verdadeira linha de montagem industrial onde eles são:

  • Removidos do ovo e jogados num esteira (imagina nascer assim)
  • Separados por sexo
    • Os machos não são considerados “úteis” e são descartados. São jogados numa esteira que os leva a um MOEDOR DE CARNE com eles ainda vivos
  • Tem parte do bico removido a laser (os bicos tem extesões nervosas, ou seja, dói esse procedimento)
  • Colocados em bandeijas onde os doentes/machucados são descartados

Como é uma esteira e os bichos tão vivos alguns caem, outros enroscam nas engrenagem, muitos se machucam e morrem. Todos os que não chegam ao final da “linha de montagem” são mortos pelo processos de limpeza que utiliza água escaldante.

Vamos lembrar também de outras coisas absurdas, como a doença da vaca-louca, basicamente causada pelo fato de – em alguns países – o gado ser alimentado com ração ao invés de pasto. E o que tem nessa ração? CARNE BOVINA! O gado – que deveria ser herbívoro – não só é obrigado a ter uma dieta carnívora como também a ser canibal! Um absurdo.

Eu não vejo dilema moral em ser carnívoro, mas esse tratamento dos animais me enoja e me faz considerar virar vegetariano.

Uma outra opção é comer carne de criação “orgânica”, mas meu bolso não permite.

No tag for this post.

5 thoughts on “Ser ou não ser?

  1. Flá

    A cereja que estava faltando pro meu dia “ótimo”… :/

    Olha a ironia: a palavra de verificação pra mim foi “bife”

  2. Luiz Capitulino

    Eri,

    Sou vegetariano há quase dois anos e a principal razão da “conversão” foi justamente essa. E digo mais, tem coisa muito pior por aí. Além disso, o nosso exagero no consumo de carne traz vários efeitos colaterais, como o aumento do efeito estufa e problemas de saúde.

    Mas também não pense que sou radical, creio que uma redução forte no consumo de carne e tratar os animais com mais respeito já seria um avanço razoável.

  3. andreyev

    Ops, concordo que animais merecem uma vida digna e uma morte sem sofrimento. Guardando as devidas proporções, quando vejo algo assim me lembro dos “tratamentos” dados pelos nazistas aos seus desafetos (judeus, homossexuais etc)… 🙁

    BTW, se não me engano existem estudos que alegam a necessidade de consumo de carne durante nosso “processo evolutivo”. Embora seja controversa a necessidade dela ainda, uma vez que a evolução parou em 2002 (eleição do Lula) :-P.

    Como disse pelo twitter, a produção em massa de alimentos causou a redução de seu preço, permitindo o aumento de seu consumo. Ecologicamente parece que as carnes são mais caras, mas “nutricionalmente” não sei se isso não é compensado.

    Ironia: pra mim a palavra de verificação foi “omelete”!!!

  4. Alexandra

    Mas vc não precisa virar vegetariano. Como vc mesmo falou, dá pra comer carne orgânica, de produtores locais, que tratam os animais de maneira mais respeitosa. É claro que é mais caro e para poder então se permitir isso, basta diminuir a quantidade de carne e tratar a carne como aquilo que é – um produto de luxo, um complemento ao prato principal. Foi o que fizemos aqui em casa; ao invés de comer carne todo dia, prefiro uma vez por semana mas ter certeza de que não contribuí para esse tipo de indústria.

Comments are closed.