Trabalho duro

By | March 26, 2015

Esses dias meu pai me encaminhou um artigo onde o autor falava a respeito de trabalho. Mais especificamente como “trabalhar duro” não garante sucesso. Por outro lado também fica implícito que para ter sucesso “trabalho duro” também não é necessariamente um requisito.

Isso me fez lembrar da seguinte história que achei que deveria compartilhar:

Um dos funcionários mais antigos da empresa bate na porta do chefe e começa a reclamar:

– Chefe, estou nessa empresa já vão fazer 10 anos. Chego todo os dias meia hora mais cedo e fico todo dia pelo menos meia hora mais tarde. Trabalho duro e faço tudo o que o Sr. me pede sem reclamar. Concorda?

– Sim, sem dúvida

– Pois o funcionário novo, que começou a apenas 6 meses e não faz um minuto a mais do que o horário dele já ganhou uma promoção e está ganhando mais do que eu! Isso não é justo.

O chefe pensa por um minuto e diz:

– OK, antes de continuarmos essa conversa, me faça um favor: Hoje é sexta-feira, está um dia quente e tivemos uma boa semana. Estou pensando em fazer um agrado para a equipe e servir uma salada de frutas no final do dia. Na avenida tem um quitanda. Compre bananas, morangos e laranjas por favor.

O funcionário, bom e esforçado, concorda e vai. Uns 40 minutos depois ele volta todo suado e esbaforido e diz: Chefe, infelizmente a quitanda está sem laranja, mas vai ser entregue no final de semana, então na segunda-feira podemos fazer. Já coloquei no meu calendário para ir lá logo cedo.

O chefe agradece e diz:

– OK, fique sentado aqui e observe.

Então o chefe chama o novo funcionário e conta a mesma história da salada de fruta e faz a mesma requisição. Sem dizer mais nada do que “OK” o novo funcionário sai, deixando o antigo coçando a cabeça.

Menos de 10 minutos depois o novo funcionário volta e diz:

– OK, chefe. Eu liguei na quitanda e eles estão sem laranja, mas ai eu expliquei o que estamos querendo fazer aqui e eles sugeriram usar mexerica que vai dar um efeito bem parecido e tem gente que até gosta mais. Falei quantas pessoas temos e eles me deram um orçamento. Pensei que iríamos precisar de copos e colheres descartáveis também, então liguei na vendinha da esquina e também peguei um orçamento. Pensei que deve demorar uns 40 minutos para ir até a quitanda e mais uns 10 até a vendinha. Mais o tempo de um funcionário preparar tudo e percebi que pode sair um pouco caro para a empresa. Então liguei na confeitaria do bairro vizinho, pois eu sei que eles já vendem salada de frutas pronta. Peguei um orçamento, incluindo entrega, e sai mais barato comprar direto deles. Inclusive pelo mesmo custo que seria a gente comprar e preparar nós mesmos dá para adicionar sorvete. Já deixei pré-encomendado e só preciso da sua aprovação.

O chefe sorri para o antigo funcionário e dispensa o novo apenas dizendo:

– Compra com sorvete.

 

No tag for this post.

One thought on “Trabalho duro

  1. Karen Soarele

    Oi, Eri! Tudo bom?
    Gostei muito do blog. Queria entrar em contato por e-mail, mas… cadê o seu e-mail, criatura? Kkk… Não encontrei em lugar nenhum. 🙁
    Será que você poderia me adicionar no facebook? Coloquei o link aí em cima, no campo “Website”.
    Abraços!!

Comments are closed.