Guia de sobrevivência NY

By | March 2, 2008

Minha esposa vira e mexe larga um “queria ver se você tivesse que se virar sozinho”, normalmente se referindo a minha bagunça.

Segue abaixo então como estou fazendo para viver sob minhas próprias normas durante este mês que estou passando sozinho.

Guia de sobrevivência em NY: Como viver sozinho e com orçamento limitado na cidade luz cidade maravilhosa cidade que nunca dorme.

Praticidade é o que manda

Você mora sozinho, come sozinho. Nada de frescura então: Só um prato, um garfo e uma faca resolvem todos os seus problemas.

Pra que guardar no armário se vai usar de novo na próxima refeição? Deixa dentro da pia mesmo e só dá aquela passada de água antes de usar de novo. Aliás, só de água mesmo, já que comprar  esponja e detergente está fora de cogitação. O custo x benefício não vale.

Em casa só de chinelo, mas na rua só de tênis ou sapato, certo? Então que tal deixar tudo do lado da porta?

Ah, sim. A mochila com o Notebook e todos os acessórios que levo pro cliente também fica na porta, no chão, em cima dos sapatos. Possibilidade de esquecer tendendo a zero. Só se eu também for de chinelo.

No primeiro dia percebi que tinha 4 toalhas de banho limpas no apartamento. Excelente. Uma pra cada semana. As sujas vão ficando no chão até começarem a atrapalhar demais e ai são movidas pra dentro do armário.

Arrumar a cama? Nem pensar. Não vou deitar de novo de noite? Não vai bagunçar de novo? Tenha paciência, né?

Roupa suja tem dois destinos: Tudo, exceto cueca, vai pro chão. Cueca deve ser lavada no banho mesmo, senão o suprimento não aguenta até o dia da lavanderia.

Economia sempre

O budget é limitado. A empresa paga um valor X por dia que eu posso gastar como quiser. Então no meu caso resolvi não gastar e salvar o máximo de X pra mim mesmo.

A melhor forma está sendo evitar gastos com comida. Vários restaurantes servem uma porção bacana por menos de 10 doletas. Alguns por menos de 5. O objetivo é comer o máximo possível no almoço, gastando o menos possível pra poder pular a janta.

Nos finais de semana o esquema está sendo acordar tarde pra caramba e mandar um brunch servido pra dentro. Assim evito o almoço e  como só algum prato de microondas ( $ <= US$ 3,00) na janta.

Uma outra dica é aproveitar o que é de graça. No café da manhã durante a semana como só pão com cream cheese e água (de torneira). Mas ai quando chego no cliente tem café, chá e chocolate de grátis. 😉

De sexta-feira  o cliente banca café da manhã pra todos os funcionários. Ai alguém caiu na besteira de oferecer pra mim também… Já viu. Sexta-feira nem tomo café antes de sair.

Como não comprar nada em NY? Não saia de casa. Solução simples.

Cumpro minhas obrigações diárias, volto pro apartamento e aqui fico até o dia seguinte. Nada de sair de final de semana também e nem dar uma voltinha no quarteirão. Não tem jeito de gastar assim.

Skype é seu amigo, use-o. Nada de ligações internacionais. Skype em casa, Skype no meu notebook, horas de conversa no telefone com a esposa sem gastar um tostão.

Algum leitor com mais sugestões?

Related posts

6 thoughts on “Guia de sobrevivência NY

  1. Erivaldo Bastos

    Filho:

    Que imaginação!
    Isto é ser prático, o resto é conversa.

    Quem sabe você poderia levar na mochila o pão com cream cheese e comer no cliente com café ou chocolate.

    Uma dica, já que vai precisar lavar antes de usar o garfo, o prato e a faca, é melhor fazê-lo logo após o uso, assim, evitará ficar sujeira fermentando e chamando moscas e insetos.

    Quanto aos outros itens, OK.

    Beijos,

    Pai

  2. Nane

    Ê,
    Ainda bem que sou eu que moro sozinha e não você, né?
    Mas entendeu agora porque eu não cozinho? Dá muita preguiça… Não tem ninguém para dividir a louça e, aliás, como a cozinha é coletiva, eu tenho que lavar tudo na hora e trancar no armário porque senão vira bem de utilidade pública.
    Bjs,
    Nane

  3. Julio Mauro

    UAHEuhaeuh…

    Faço exatamente o mesmo, tirando as toalhas no chão e notebook na porta 🙂

    Essa semana, só sai do quarto para ir ao cliente e para comprar frutas no super-mercado.

    PS: tento argumentar a questao da cama com a patroa em casa, mas nao rola…. nunca 😀 😀

  4. Fernando Pedro

    Pois é. Eu moro sozinho. E sei disso tudo que você disse aí.
    E como disse teu pai, é uma questão de praticidade acima de tudo.
    O duro é quando eu fico muito tempo chegando tarde em casa. Aí, depois de alguns dias, percebo que não tenho roupas limpas (e tenho que lavar). Aí vou no cabideiro e fico tentando achar as menos sujas para socorrer. Mas só cheguei nesse ponto duas vezes. Até porque não é todo mês que é muito corrido.

Comments are closed.