Correr uma Maratona: missão cumprida!

By | February 7, 2013

por Flávia

Se você tem “correr uma maratona” na sua lista de “Coisas pra fazer na vida”, esse post vai te falar como fazer errado e como fazer certo.

Como fazer errado: Suor, sangue, bolhas, lágrimas e uma medalha

Eu nunca tinha visitado a Disney World. Os meus amigos (marido incluso) estavam combinando de correr a maratona da Disney. Eu nunca tinha corrido uma maratona – nem eles! Só meia. Mas né? Vai todo mundo correr uma maratona inteira e eu vou de meia? Com medo do orgulho ferido, me registrei pra maratona. Pra todos os 42Km dela. Como eles dizem por aqui: “Go big or go home!”

Aí começam os treinos. Eu tenho que confessar aqui que eu não levei os treinos à sério. Matei vários, fiz outros bem de qualquer jeito. Lá pelas tantas eu já tinha até mudado meu objetivo: de “correr uma maratona” passou pra “terminar a Maratona da Disney viva, com minhas próprias pernas e abaixo das 7 horas limite”. Para os não iniciados na arte de correr o novo objetivo significava que andar ia valer, que eu ia ter que correr/andar/me arrastar até a linha de chegada e que tudo ia ter que acabar em no máximo 7 horas. A Disney limita a corrida em 7 horas. Se nego termina depois disso, desculpa, não tem medalha. Pois é!

A experiência em si foi uma explosão de emoções. Teve de tudo. Pra quem já foi à Disney, sabe que eles fazem tudo direito. A largada – às 5:30 da madrugada – tem queima de fogos. É pra deixar qualquer um com a adrenalina lá em cima! E como teve 25000 inscritos, eles dividiram o povo em 8 grupos, ou seja, 8 largadas com queima de fogos. A gente saiu no 6.o grupo, às 6:10 da manhã.
O percurso passa por todos os parques e mais um pouco: Magic Kingdom, pelo Walt Disney World Speedway, Animal Kingdom, ESPN, Hollywood Studios e termina no Epcot. E entre um parque e outro, nas vias de acesso tem banda, tem personagem, tem músicas e as tão bem-vindas estações de água, bebidas com eletrólitos, comida, etc Isso é bom porque em uma corrida longa como essa, além de enfrentar seus limites físicos, tem o famoso “mind game“. Você tem que administrar o fato de estar fazendo um esforço físico por muito tempo e sua cabeça começa a perder o rumo. Umas distrações aqui e ali são muito bem-vindas.

Então, lembra que eu falei ali em cima que eu nunca tinha visitado a Disney? Minha primeira visita foi durante a corrida. Foi MUITO emocionante.

Disney Marathon E sim, eu terminei. Em 6 horas e 21 minutos. Andei quase metade mas fiz questão de correr os últimos 400 m e cruzar a linha de chegada correndo.
E eu chorei. Chorei pela exaustão, pela dor insana nas pernas, por ter conseguido. Chorei com o abraço apertado do marido depois da linha de chegada, me dizendo que estava orgulhoso por mim. E a medalha….. ela é linda! E mais do que um pedaço de metal – que lá pelas tantas no meio da corrida eu pensava: “É só uma medalha! que se dane!”, pra vocês terem uma ideia do lance da cabeça pirar! – a medalha é uma lembrança física de um objetivo alcançado.

medalha

Mas eu trouxe comigo outras lembranças físicas: durante a corrida eu fiz 10 bolhas e um dedão roxo. O dedão roxo (ou “purple toe” ou ainda “runner’s toe“) é um fenônomeno conhecido entre corredores de longa distância e é o acúmulo de sangue embaixo da unha por impacto repetido no caso, dentro do tênis. Não tem muito o que fazer pra previnir. Por 4 dias depois da corrida eu me locomovi com muita dificuldade. As pernas doíam tanto que andar era bem complicado. E sim, como era minha primeira visita na Disney, nos dias seguintes à corrida eu vistei os parques. Todos. Não, não foi fácil!
E esses dias, quase um mês depois da corrida, as minhas duas unhas do dedinho menor do pé caíram. Outra lembrancinha da corrida….

Como fazer certo: treino, suor, lágrimas e uma medalha

Se você quer saber como é fazer certo, a receita é simples: faça como o marido e complete todos os treinos. Com sol, chuva ou neve. O marido terminou a corrida em 5 horas e 5 minutos. Ficou dolorido no dia mas no dia seguinte estava pronto pra outra.
Ele também não achou fácil. Teve momentos de dificuldade com câimbras e dor no joelho mas correu a maior parte da corrida. A chegada também foi emocionante – à isso ninguém está imune! 😉

Epcot_medalhas

Então taí: vai se preparar pra correr a maratona ou vai dar uma de Barney Stinson? 😛

O leitores desse blog podem ficar tranquilos: nós não estamos virando aqueles casais que têm perfil conjunto no Facebook. Esse post foi só uma participação especial. 😉

No tag for this post.

2 thoughts on “Correr uma Maratona: missão cumprida!

  1. idebenone

    Para quem se animar e se interessar em fazer a prova no ano que vem, o site é http://espnwwos.disney.go.com/events/rundisney/wdw-marathon . Se preparem para madrugar, as provas começam bem cedo, as 5h30 da manhã, então tem que acordar umas 3 horas… e nesta época do ano costuma fazer muito frio por aqui, menos de 10 graus. Vale a pena pagar um extra e ficar esperando na tenda aquecida (antes de se dirigir a largada) e depois da prova passar novamente por lá parar comer um café da manhã quentinho e reforçado. Além deles terem um lugar para guardamos nossos pertences. Recomendo.

  2. Vera

    Eu já estava orgulhosa de vocês, depois desse poster
    eu fiquei mais ainda.
    Me emocionei em imaginar vocês correndo e dando suor e sangue para conseguir alcançar o objetivo de chegar ao fim da corrida. Parabéns pela perseverança. Amo vocês

Comments are closed.